Auto-estima e Cirurgia Plástica

 “Ninguém pode voltar ao passado e começar de novo, mas qualquer um pode começar hoje e fazer um novo final.” Mary Robinson

 Autoestima é a medida pela qual alguém avalia a si mesmo. Muito embora o termo estima signifique valor ou afeto, autoestima tem um componente de avaliação sendo com frequência especificada como “alta autoestima” ou “baixa autoestima”. Nos avaliamos sempre utilizando a alta ou baixa estima.

CPOUT1Todos nos temos ao longo da vida experiências e acontecimentos que marcaram a nossa existência e a forma como avaliamos a nos próprios é influenciada por essas experiências vividas. Em algumas áreas de nossa vida nos avaliamos com um alto conceito e em outras não. Nossa autoestima pode afetar a forma como sentimos e pensamos sobre nos mesmos, afetando o nosso comportamento e influenciando a forma como nos interagimos com outras pessoas.

Auto avaliação.

Pessoas que conseguem avaliar a si próprias em diferentes áreas de suas vidas, aqueles que conseguem perceber suas qualificações como bons em algumas coisas e não tão bons em outras, tendem a ter uma boa saúde mental, desfrutando de uma vida completa e enriquecedora. Elas possuem uma visão precisa de seus talentos e não reagem negativamente quando não conseguem um bom desempenho em áreas onde seus talentos não são ótimos.

Valorizando a si próprios as pessoas são capazes de se ajustarem aos desafios que encontram pela vida, são mais sólidas internamente e assim menos afetadas por críticas ou eventos estressantes, reagindo aos problemas de forma mais saudável e construtiva.

Para alguns a baixa autoestima reduz seu bem-estar. Isso ocorre quando a auto avaliação é muito negativa. Para proteger a si mesmos, pessoas com baixa autoestima podem limitar riscos, por exemplo, em relação à vida social, acadêmica ou em oportunidades de trabalho, assumindo um comportamento defensivo.

Conexão Autoestima-Cirurgia Plástica.

CPOUT2Existem várias conexões possíveis entre cirurgia plástica e autoestima. Algumas são positivas enquanto outras podem ser prejudiciais, dependendo da personalidade do indivíduo e dos objetivos que ele estabelece para seu corpo. Uma das mais comuns conexões entre cirurgia plástica e autoestima é que as pessoas frequentemente indicam se sentirem melhor consigo mesmas após fazerem cirurgia, experimentando um aumento no nível de autoestima.

No outro lado da moeda, é possível que pessoas com abaixa autoestima sejam mais propensas a buscar na cirurgia plástica solução para suas insatisfações pessoais, as quais eventualmente nem precisam ser corrigidas. Em alguns casos isso pode se transformar em uma dependência emocional que resulta em múltiplos procedimentos cirúrgicos.

Em geral, cirurgia plástica e autoestima estão positivamente correlacionadas. Pessoas que se submetem a procedimentos cirúrgicos para melhorar suas aparências indicam com frequência aumento no nível de autoestima. Estudos conduzidos em Universidades evidenciam essa assertiva, indicando que o procedimento cirúrgico contribuiu para melhoria no nível de felicidade dessas pessoas.

Fonte: Cottesloe Counselling Centre
Adaptação: Legacy Consultoria.